012: O melhor boquete da minha vida!

• Comentar

O Brian é um rapaz bonito, bonito mesmo. Porém ao contrário do que muitos já venham a imaginar ele era total mente fora do padrão de pessoas que geralmente viados frescos escolhem pra foder. Ainda na adolescência, com 17 anos, quando ainda atualizava o antigo 'Na Cabeça do Rapha', eu tinha o adicionado no antigo MSN que já tinha migrado pro conhecido Skype. E de onde o adicionei? Do antigo bate-papo da UOL... Você provavelmente estava rindo disso, dizendo que bate-papo da UOL é queimação de filme e parará piriri, mas a maioria das gays já usaram aquela terra de ogros e quimera muitas e muitas vezes - eu e muitos amigos que conheço fazem parte desses muitos.


Ele vivia postando fotos na rede social e aquilo me chamava atenção. Ele tinha 26 anos na época. Sempre me imaginei o conhecendo, me animava o fato dele ser um rapaz bonito que me dava bola numa época em que não era muito atraente [risos].

O Brian SEMPRE me chamava pra foder insistentemente, mas sempre tinha um pretexto pra não ir. Um dia (já com 18 anos) conversando pelo Skype ele ligou a webcam e... mostrou aquele rabão imenso e fiquei doido imediatamente. "Quer? Todo seu!", disse ele para mim. Imediatamente dei um jeito de encontra-lo.

Era de manhã cedo, tinha virado a noite atualizando o NCR, ou seja, não tinha dormido. O encontrei em uma das ruas do bairro onde morava e fui surpreendido. Ao contrário do que eu imaginava, ele era bem mais alto que eu - olha que sem pre fui um rapazinho de estatura alta -, e... gordo! Tipo... Não era exatamente gordo bolinha, sabe?! Era estranho, o corpo dele tinha um culote gigante, era algo meio assimétrico, posso até dizer que era mal distribuída aquela gordura toda. Acho que só não digo que ele era exatamente gordo porque ele é bem alto. Ele tinha mesmo era barriga e culotes!

Aquilo me assustou um pouco, pois era uma rapaz bonito, esperava que por causa disso eu fosse encontrar algo mais... enxuto? É... talvez. "Como é que eu vou comer isso? Fodeu!", era o que estava falando comigo mesmo em pensamento enquanto subíamos no elevador. Preconceito é foda, né? Poderia estender o tema, mas posso por enquanto resumir dizendo que pessoas idiotas, praticantes do preconceito de qualquer espécie, acabam perdendo a oportunidade de ter pessoas incríveis ao seu redor, simplesmente porque quer rotular, etiquetar, colocar um padrão de embalagens para as pessoas que as cercam. Bem, deixa eu continuar... [risos]

Cheguei no quarto dele e ele sentou-se afobado na cama, arrancou logo o meu cinto e abriu as minhas calças. Nossa... Que chupada maravilhosa! Brian tinha uma boca maravilhosa! Ele estava fazendo a melhor mamada da minha vida (até aquele momento). O Brian chupa pau bem pra caralho! O fato de alguém conseguir fazer isso com maestria naquela época era algo raro já que tenho o pau grande e grosso. Era comum algum carinha querer fazer uma profunda e acabar incomodando com os dentes, com o Brian nada disso aconteceu. Ele chupa com um vontade que me surpreende!

Enfim fui meter naquele rabo grande dele - já estava mais animado por causa do boquete sensacional que ele tinha feito - ele pediu pra começar sentando já que meu pau já era bem grande naquela idade. Ele pediu pra eu ir de vagar, mas depois acabei acelerando. Soquei bem forte naquele rabo. As vezes ele fazia uma cara de quem estava sentindo dor e pedia pra eu parar, mas logo voltava a socar violentamente. Eu já estava possuído de tanto tesão, mas ele acabou gozando primeiro. Eu gozei em seguida na cara dele.

Mas ainda não acabou por aí...

0 comentários:

Postar um comentário