Na Parede: Entrevista exclusiva com Marcos Goiano!

• Comentar


Finalmente depois de muitos empecilhos, consegui publicar aqui pra vocês a primeira entrevista do novo quadro do site, o 'Na Parede'! E o primeiro a ser jogado por mim na parede bem gostoso é o garoto de programa Marcos Goiano. O rapaz de 25 anos é uma das sensações brasileiras do pornô amador brasileiro gay na internet (nossa, quantos adjetivos), você com certeza nas putarias da internet deve ter se deparado alguma vez com algum vídeo dele! Atualmente morador de São Paulo, esse puto safado adora sexo e faz aquele linha "carinha normal". Cheio de sex appeal e sensualidade Marcos conquistou uma legião de fãs que com certeza já gozaram muito assistindo seus vídeos e também pessoalmente.

Marcos agora também está no ramo do pornô profissional e já gravou vídeos para os sites Meninos OnlineMundo Mais e também para a Europa. O boy atualmente solteiro contou pra mim que está numa fase mais sossegada e tem sido muito caseiro e adora viajar. Pra quem já experimentou a potência do rapaz sabe que ele é o namoradinho perfeito para quem ama sair com garotos de programa.



- Marcos! Cara, que bom que você aceitou a ser o primeiro entrevistado por mim aqui no site, obrigado, seu gato! Vamos começar com as perguntas... Como, quando e por quê você começou a trabalhar como garoto de programa?
Bem, há algum tempo atrás eu morava em Goiânia, em Goiás e comecei a namorar com um garoto de programa da cidade. Ele era muito bonito, muito gostoso (risos)... Eu aceitava o fato dele ser garoto de programa eu eu não. Com o tempo, convivendo com ele, fui sentindo interesse e curiosidade na profissão pois eu via o estilo de vida que ele levava e por mais que estive ali do lado dele, eu trabalhava em um emprego normal, com o pessoas normais. Quando percebi que meu namorado ganhava em um dia de trabalho o mesmo que eu ganhava em um mês, fiquei motivado a entrar no ramo. O fato de eu gostar muito de sexo, ser viciado em sexo, ser muito safado também me influenciou muito a tomar essa decisão.



- Esse nome de 'Goiano' vem de onde? Imagino que seja de Goiânia, né (risos)!?
Então, no começo da carreira eu usava apenas 'Marcos' e na época eu tentei procurar um sobrenome, porque vi que todos os outros garotos de programa também tinham um, eu queria um nome bom que me identificasse entre os demais. Quando comecei a viajar(a sair de Goiânia), fui pra Belo Horizonte, Minas Gerais. Na época eu puxava muito o 'r' quando falava (agora que eu perdi um pouco, mas ante eu tinha um sotaque bem forte), as pessoas perguntavam "De onde você é? Vejo que você não é daqui de Minas", e eu respondia  "Ah, eu sou de Goiânia". Quando as pessoas iam se referir a mim e esqueciam do nome 'Marcos', lembravam sempre do 'Goiano' que era mais forte, então elas me chamavam de Goiano, aí acabou pegando. Até hoje muitos boys, colegas de trabalho, pessoas de vários lugares, quando vão se referir a mim me chama de Goiano, acho que por muitas vezes por esquecer do Marcos, né. Hoje já virou uma marca, não dá mais pra tirar esse nome, eu até pensei em tirar porque muita gente acha que por meu nome ser 'Marcos Goiano' eu moro em Goiania e acabam dizendo "Ah, eu já deixei de te procurar porque não sabia que você estava em São Paulo". Então realmente eu já tentei mudar mas o nome já está em tudo quanto é site na internet, nos meus vídeos... Já não dá mais pra trocar mesmo.


- Essa ideia de começar a filmar as relações sexuais com seus clientes, foi ideia de quem? E o pudor não houve ao postar o primeiro vídeo? Qual foi o primeiro vídeo?
Muitos clientes me adicionavam no whatsapp e sempre falavam "Ah, me manda aí um vídeo seu transando, se masturbando...". Lembro do primeiro vídeo como se fosse hoje, foi com um cliente passivo que eu tenho aqui em São Paulo, muito gostoso, tem o corpo bonito. Como esse cliente era muito desinibido, perguntei a ele se ele deixaria que eu gravasse enquanto o comesse, sem mostrar o rosto. Coloquei ele de quarto e meti nele, gravei só um trechinho e joguei na internet. A repercussão foi muito grande, o vídeo bombou, várias pessoas compartilharam, vários sites de vídeos caseiros publicaram. Eu percebi que as pessoas ficavam pedindo mais e mais, elas queria outros vídeos. Até mesmo os próprios sites que tinham publicado o vídeo entraram em contato comigo, no meu whatsapp, no meu skype tenho pessoas de vários sites e eles sempre ficam me cobrando material novo! Inclusive, o último (que fiz em Janeiro) tem gerado uma pressão muito grande em cima de mim, pois gravei pro Meninos Online, gravei outro pro Mundo Mais... Então dei um tempo nos vídeos caseiros. Não tô afirmando que não farei mais, mas no momento estou com outros projetos.



- Houve pudor devido a exposição causada pelo primeiro vídeo?
Não, nenhum, porque sou muito safado, gosto muito de sexo, gosto que as pessoas me vejam fodendo e tenho muito tesão nisso.


- Sabemos que a essa altura do campeonato provavelmente muitos conhecidos seus, provavelmente tenham se deparado com algum material adulto seu em algum lugar da internet. Como foi essa... Como eu posso dizer... Essa primeira aparição como 'Marcos Goiano' na sua vida pessoal e como você lidou com isso?
Bem, Tudo começou em Goiânia, então apesar de eu ter uma vida pacata, eu era bem relacionado na cidade, frequentava bons lugares, tinha boas amizades de pessoas importantes na cidade, eu tinha um círculo social bacana de amigos. Quando comecei, a minha primeira aparição foi num site de garotos de programa dali de Goiânia mesmo. Foi uma bomba! Virou o comentário da cidade, foi aquela explosão, todo mundo comentando e as pessoas vinham me perguntar se realmente era verdade tudo aquilo, pois elas não estavam acreditando. Muitos sabiam que eu sou graduado, viajado e tal, que vou pra Europa constantemente... Então as pessoas não conseguiam associar aquela pessoa que não tinha uma vida social ruim com a minha imagem exposta em um site de acompanhantes. Foi chocante pra muitas pessoas, mas eu lidei super bem com isso, os amigos de verdade permaneceram até hoje e os que não eram se perderam pelo tempo.


- Sua fama na internet com certeza deve te ajudar muito no mercado do sexo, certo?
Sim, o fato de eu ter começado a fazer vídeos pra internet me fez ficar conhecido dentro e fora do Brasil. Atendo clientes do Chile, do Paraguai, da Argentina e até mesmo clientes da Europa, eles sempre falam que o que os levaram a me procurar foi o fato de já terem visto vídeos meus em diversos sites de mundo. Então é lógico que a fama que recebi através da internet acabou me trazendo um pouco mais de credibilidade, deram certeza as pessoas de que eu sou um cara muito safado, de que se ficarem comigo o sexo vai ser bom e não será parecido como transar com uma múmia ou uma estátua (assim como é com muitos outros garotos de programa que os clientes sempre falam que é a mesma coisa que estar ficando com um poste, eles ficam parados de braços cruzado, pegam o dinheiro e vão embora), quando eles me vêem em ação nos meus vídeos eles acabam tendo o desejo de transarem comigo e de me conhecerem pessoalmente.



- Pra você existe crise?
Sim, existe crise, com certeza! Essa crise afetou bastante não só a mim mas os meu colegas de trabalho. O ano passado (o de 2015) foi um ano maravilhoso, me possibilitou adquirir alguns bens, mas desde setembro do mesmo ano, quando explodiu essa situação da crise política que influenciou também na parte econômica, se formou uma bola de neve e me acertou em cheio e senti um impacto bem forte, bastante significativo sim.


- Geralmente qual é o perfil de cliente que você atende com mais frequência?
Isso é muito relativo. Essa pergunta é muito engraçada porque o público varia conforme a cidade. Em Goiânia e Brasília 70% dos clientes são homens casados na faixa etária de 25 a 50 anos, homens mais másculos, com jeito de hétero, com pegada de hétero. Rio de Janeiro e São Paulo é mais a viadada mesmo, atendo mais gays, gays carentes, gays ricos, gays drogados...

Quem está fora desse universo acha que quem procura garotos de programa são pessoas velhas, feias e gordas, mas é pelo contrário, pessoas velhas, feias e gordas na minha clientela correspondem a menos de 8%, pois 92% do meu público são pessoas interessantes, pessoas legais, pessoas bacanas que buscam o serviço de acompanhante ou garoto de programa pela praticidade e não pela necessidade. Hoje em dia você pode abrir um aplicativo gay e ficar, trepar com quem você quiser, só que você tem que mostrar foto, tem que bajular, tem toda aquela palhaçada, né!? Hoje em dia os gays estão mais independentes financeiramente, o cara que acorda de manhã e vai pra academia e trabalha até às dez horas da noite chega em casa e não quer entrar no aplicativo e ficar argumentando. Ele abre o site, ganha seu bons R$ 20.000 por mês, então o que é pegar R$ 250,00 e pagar um garoto de programa? Muitos já falaram isso pra mim, que R$ 250,00 reais não farão diferença pra eles no final do mês, então ele sai comigo três, quatro vezes no mês e tá tudo certo.



- Já rolou programa com algum famoso?
Se eu atendi, não me atentei se era famoso. Já atendi promotor, juiz, desembargador, jornalistas famosos tanto de televisão quanto de jornais e revistas famosas e só. Atores de televisão ou cantores eu ainda não atendi, pelo menos não que eu saiba. Se talvez tenha um dia atendido, sou muito avoado, não me atentei.


- Afinal de contas, você prefere ser ativo ou passivo?
Então... Eu gosto de sexo. Sexo é o que define a minha preferência, sou muito sexual, sou viciado em sexo, pra mim prazer é fundamental. Deixando meu lado profissional de lado e falando da minha vida pessoal, o que me define na hora do sexo vai ser o tesão do momento, tem pessoas que me despertam vontade de ser ativo e outra me despertam vontade de ser passivo. No meu lado profissional eu já faço um briefing antes, uma release, já dou uma pesquisada. Quando o cliente entra em contato eu já sondo o que ele gosto e o que ele não gosta pra quando ele chegar eu já fazer o que ele quer. Tudo bem que eu faço o que eu quero também; os clientes percebem quando estou atendendo que eu também sinto prazer junto com ele, não é somente pelo dinheiro, mas... Eu tento dar uma prioridade para o gosto do cliente. Se o cliente que estiver atendendo for ativo, eu não vou tentar come-lo, então como não tenho problema em ser ativo ou passivo, pra mim tanto faz.



- Uma coisa que você odeia nos passivos? E o que você adora? Aproveite e dê uma dica pra "passivada" de plantão!
Ah, a afetação, o cara muito afeminado (isso é broxante), é... Caras que passam cheque, isso é o fim da picada! Já aconteceu algumas vezes do cliente não ter se preparado e eu meter e acabar sujando a camisinha toda e eu ter um grande problema. Tive que tomar banho e tal (nós dois), e depois tive dificuldade de botar o pau pra subir de novo porque o cheiro estava insuportável dentro do meu quarto! Uma dica? Não é porque você é passivo que você tem que ser afeminado, e façam a chuca direitinho, né (risos)?!


- E nos ativos?
Não gosto daquele cara muito afobado, que as vezes esquece de dar prazer para o passivo e se acha o fodão mas na verdade está sendo um merda. E uma dica? Ah, higiene, né?! Apesar de eu ter amigos que amam pau fedido, ensebado e coisas do tipo, eu particularmente odeio (risos), não tenho tesão nenhum em pau sua e nem em pau ensebado, higiene sempre!


E o convite para o pornô profissional, como aconteceu? Conte mais.
O André Carioca que é um garoto de programa do Rio, estava aqui em São Paulo gravando pra uma produtora que exporta pra Europa. Ele me abordou no aplicativo (no Grindr) e perguntou se eu tinha interesse em gravar filme pra fora, respondi que sim, que nunca tinha gravado mas tinha curiosidade. Gravei e tal, mas confesso que acho que não ficou muito legal porque fiquei muito nervoso. O segunda que gravei foi para o Meninos Online, dessa vez foram eles que entraram em contato comigo, devido aos meus vídeos na internet e eles estavam fazendo uma série com pessoas que tinham ficado famosas na internet com vídeos caseiros. Já pro Mundo Mais creio eu que tenham sido chamado por causa dos clientes que me indicavam muito dizendo "Ah, vocês deviam chamar o Marcos". Também por causa dos meus vídeos na internet eles acabaram olhando o meu material e me chamaram, deu tudo super certo.




- Marcooos... E como é a sua pegação pessoal, você fica com caras porque está afim? Me explica melhor como funciona isso!
Então, acho que eu posso responder em nome de quase todos os garotos de programa, pois eu penso e ajo como quase todos. Existe uma coisa que fica entre a gente, se você for pesquisar a fundo vai ver que quase todo garoto de programa namora com outro garoto de programa, todos os meus namorados foram garotos de programa. Eu não transo sem fins financeiros com pessoas que não fazem programa, eu tenho tesão em ficar com colegas de trabalho. Eu até gosto disso, pois tem clientes que gostam de assistir, eles gostam de prazer, aí eles pegam um boy e põe pra transar com outro e eles acham o maior barato, pois eles conseguem ver o tesão real, não é aquela coisa fingida.


- E nas horas vagas, pra se divertir, você costuma fazer o que? Curte balada...
Há alguns anos atrás eu era bem baladeira, ia pra The Week e tal, ia pra muito pra balada, muita balada, só que o tempo vai passando e vamos amadurecendo e hoje enxergo tudo isso como futilidade. Hoje tenho outro estilo de vida e outras prioridades. Devido aos bem que adquiri, me privei e dei uma diminuída boa nas idas pra balada. Hoje prefiro ir pra um cinema, pegar um teatro, vou com amigos ou namoradinho (se tiver no momento). Balada eu até vou, mas não é como antes, antes eu ia 8 dias do mês pra balada ( eram duas vezes por semana), hoje em dia devo ir umas duas vezes por ano. Hoje em dia, balada não me representa.



- Já foi abordado em algum evento por alguém que te conhecia como 'Marcos Goiano"? Como foi isso?
Com certeza! Nas baladas (The Week)... O Rio de Janeiro é o lugar em que sou mais abordado, quando estou por lá vou na boate Le Boy, (que é conhecida por ter muitos garotos de programa que vão pra lá com o intuito de pegar os gringos), sempre sou abordado. "Você que é o Marcos Goiano? Quanto cobra? Vamos, pode agora?", sempre ouço isso. Já aconteceu de eu sair da boate pra fazer programa.


- Como você se vê no futuro? A gente não sabe do futuro, mas você se projeta de alguma forma?
Ai... Não sei, porque eu sou um cara que vivo o presente, não faço planos a longo prazo. Eu vivo intensamente e o futuro só a Deus cabe.

Pra quem quiser saber como entrar em contato com o boy e marcar um encontro, acesse o site: marcosgoiano.com

0 comentários:

Postar um comentário