Conto: Meu primo me comeu de madrugada.

• Comentar
"Me chamo Carlos e irei relatar a transa que eu tive com meu primo Junior na semana passada. Eu tenho 16 anos, tenho 1,70, moreno claro, cabelos lisos e olhos verde-folha, considerado bonito pelas pessoas próximas. Meu primo Júnior, 1,79, 19 anos, branco, corpo magro/em forma, de barba e bem safado até então. Junior sempre dormia aqui em casa pois praticamente passamos a infancia jogando video-games juntos, então era normal ele vir para cá ou eu ir pra sua casa passar férias e finais de semana. Eu sempre tive um tesão do caralho por ele, mas nunca rolou nada e ele sempre foi hetero, nunca demostrou nada. Eu também não."



Junior havia vindo passar o fim de semana em minha casa e como de costume, passamos o dia todo jogando video game e comentando sobre as coisas. Ele sempre me atraia pois era meio largadão e usava umas regatas rasgadas e bem cavadas, o que mostrava seu corpo e sua barriga tanquinho que eu admirava tanto. De sexta para sábado, quando estávamos nos preparando para dormir, Junior como de costume colocou seu short de dormir. Aqueles bem pequenos de tecido bem leve e sinceramente, era tão pouco tecido que eu achava que ele tava sem cueca, e claro, sem camisa também. Eu deixei ele dormir na cama pois eu gostava de dormir no chão de vez em quando. Dito e feio, fomos dormir. Por volta das 3:00 eu acabei acordando com o barulho de gatos brigando no quintal, e do nada me subiu um tesão enorme ao olhar pro lado e ver aquele macho deitado próximo de mim. Criei coragem e chequei se ele estava dormindo e constatei que estava em sono profundo. Desci até o pé da cama e funguei o pé dele. Que delicia, cheiro de macho. O pé dele era enorme, uma delicia, tesão. Eu estava com o coração a mil quando decidi ver a rola dele, eu precisava, era algo que eu sempre quis e não podia desistir. Subi mais um pouco e coloquei a mão por cima do shorts dele. Nem se mexeu. Senti o pau na minha mão e vi que ele estava sem cueca. Abaixei o shorts e me deparei com um pau meio bomba, branco da cabeça rosinha e um belo par de bolas. A primeira coisa que fiz foi meter a língua naquele saco. Eu passava devagar e checava se ele não iria acordar, mas o tesão era tanto que quando eu vi estava com as duas bolas enfiadas na minha boca enquanto eu sugava tudo. O pau dele já estava duro, era grande, devia ter uns 20 cm, grosso, o que eu esperava. Foi quando eu estava subindo para o topo meu primo acorda.

Eu me assustei e me afastei quando vi ele de olhos abertos e ele só disse:

- Parou porque?

Foi o êxtase pra eu voltar e cair de boca naquele pauzão. Eu sugava tudo e engolia sem medo de ser feliz. Junior começava a bombar minha boca e gemia dizendo que eu chupava muito bem.

- Que boca gostosa em Carlinhos? Puta que pariu, sabe chupar mesmo.

Fiquei chupando por mais algum tempo quando Junior disse pra eu abrir bem a boca porque ele ia gozar e queria ver eu engolindo tudo. Dito e feito ele encheu minha boca de porra, o barulho dele gemendo foi a coisa mais gostosa do mundo, aquele macho jorrando tesão bem na minha boca

- Isso, engole tudo do seu primão

Ele se levantou e começou a passar o dedo na minha bunda e disse que queria comer meu rabo. Comentei que eu era virgem e ele disse que se foda, o meu rabo seria dele hoje e ele não iria ter pena. Confesso que me assustei um pouco, mas o tesão era tanto que eu queria mesmo é sentir ele me rasgando.

- Fica de quatro pra mim, ele disse.

Junior abaixou minha bermuda e minha cueca e meteu logo a língua no meu cu. Que delicia sentir aquela barba ralando meu rabo e sua língua penetrando meu cu com força e com vontade. Enquanto ele linguava ele trocava e enfiava seus dedos dentro e eu pude perceber que seu pau já estava tudo de novo.

- Vai aguentar tudo hein!

Senti a cabeça do pau dele encostar na portinha do meu rabo. Logo, ele abaixou sobre minhas costas e disse no meu ouvido;

- Se gritar, apanha.

Ele enfiou a vara de uma vez e eu mordi a fronha, literalmente. Ele me rasgou de uma vez, aquela tora grossa entrou abrindo espaço no meu cu. Bombava e pedia pra eu aguentar que logo melhorava a dor. Ele me colocou de frango assado, cuspiu no pau e enfiou. Ele tirava e colocava bem rápido e eu ja estava gemendo e pedindo mais e mais rola.

- É primo safadinho, gosta de tomar rola então né? Bom saber, vou ter um cu todo mês agora.

Ele apertava meu pescoço e bombava o pau com rapidez, o barulho das estocadas eram altos e o tesão envolvido era gigante. Seu corpo estava todo suado, pingando testosterona em cima de mim. Seus músculos todos saltados e uma veia no seu rosto saltada, mostrando a força que ele metia no meu cu. Eu sentia como se estava sendo arrombado, ele estocava tão forte, eu sentia seu saco batendo na minha bunda, e quando percebi, eu havia gozado sem encostar a mão no meu pau, foi quando ele disse:

- Vou encher esse teu rabo de porra

E gozou. Senti o leite escorrendo por dentro e meu cu piscava de dor e tesão. Ele bombou por mais alguns minutos e depois me deu um tapa na cara e disse que se eu contasse pra alguém ele ia me dar uma surra... de rola.

0 comentários:

Postar um comentário