Rodrigo Westermann: Beleza³ na praia de Copacabana.

• Comentar








Gente!!! Eu conheço esse garoto! Peraê, na verdade eu o vejo de vez em quando por aqui, em Niterói. Volta e meia ele dá uns passeios pela Praia de Icaraí. Ah... Sem contar que sempre o vejo também na The Week Rio (quando vou) e posso declarar uma coisa: O cara é tão lindo que parece ser surreal. E como existem extremos imagino que uma pessoa muito bonita também sofra de preconceito assim como uma mais desprovida de beleza. Bem, chega de papo, se liga na matéria.

O modelo Rodrigo Westermann pousou para um ensaio com o fotógrafo Carlos Costa no Rio de Janeiro. O gato de 25 anos em um luxoso apartamento na orla de Copacabana. O gato de 25 anos ficou completamente à vontade durante a sessão de fotos e revelou todos seus atributos distribuídos em um corpo de 1,90m de altura e 84 quilos. Rodrigo também é dono de cabelos loiros e possui um belo par de olhos verdes.


Atualmente morando no México, Rodrigo revela que nunca sonhou em seguir a carreira de modelo. “Não foi algo planejado ou sonhado, simplesmente aconteceu. Desde novinho, quando participei ‘quase obrigado’ do Tic Tac Mega Models com uns 15 anos me disseram: ‘Menino você tá perdendo tempo e dinheiro, vá pra fora, vá ser modelo.’ Eu sabia que era possível, mas nunca levei a diante, nunca me movi e corri atrás disso. Recebi propostas para alguns países mas não sentia que era o momento para isso acontecer. Até que ano passado essa oportunidade me encurralou e não vi opção a não ser me jogar nela. Já tinha feito alguns trabalhos, mas posso dizer que minha carreira iniciou ano passado, quando aprendi a ser modelo sozinho, em outro país, com outra cultura e língua. Posso te dizer que foi uma experiencia incrível.”


Mas nem tudo são flores na vida do gato carioca, Rodrigo afirma que já sofreu muito preconceito pro causa da sua beleza. “Ultimamente eu tenho me negado a alimentar coisas banais e com falsos fundamentos sendo ligadas a atitudes preconceituosas e sempre escuto: “Mas você com essa carinha nunca deve ter sido vítima de preconceito.” Pois essa carinha mesmo é o que me fez e faz sofrer preconceito. Sempre sou diminuído em outras qualidades e conquistas por acharem que meu mérito de tudo é pela minha beleza. É claro que isso ajuda a abrir portas mas não mantém elas abertas. Nunca gostei de ser enxergado só pela minha beleza, me recuso a ser um corpo ou rosto, até porque isso pode mudar do dia pra noite, mas o que vem aqui de dentro fica.” revela.

Via: BTCHS












0 comentários:

Postar um comentário